Bexiga

Bexiga

A Bexiga é o órgão humano no qual é armazenada a urina, produzida pelos rins. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade, consequente da musculatura externa. Essa túnica muscular é composta por músculo liso, possuindo fibras musculares entrelaçadas em todas as direções, originando o músculo detrusor. A área da túnica mucosa reveste a face interna da base da bexiga .
O sistema nervoso autônomo parassimpático é o responsável pela contração da musculatura da bexiga, resultando na vontade de urinar. A capacidade média da bexiga de um adulto é de 600 a 800 ml.

 

Tumor


O tumor na bexiga se apresenta na grande maioria das vezes de forma maligna (câncer). O câncer de bexiga está diretamente relacionado ao tabagismo e, acomete tanto homens e mulheres. Diferentemente do tumor renal, o tumor de bexiga é sintomático na maioria das vezes. O principal sintoma é sangramento urinário. A bexiga, se acometida por um tumor maligno, deve ser retirada parcialmente ou por completo. Quando necessitamos retirar toda bexiga, podemos reconstruir uma nova com o intestino ou realizar a colocação de uma bolsa na pele com saída contínua de urina.Se o tumor for descoberto em um estágio considerado avançado, o tratamento deve ser complementado com radioterapia e/ou quimioterapia. Podemos realizar essas cirurgias pela maneira convencional com corte ou pela via laparoscópica (com melhores resultados estético e menor sangramento).

 

Cálculo


Os cálculos nas vias urinárias (cálculos urinários) são massas duras como a pedra, que se formam em qualquer parte das vias urinárias e podem causar dor, hemorragia, obstrução do fluxo da urina ou uma infecção.
Consoante o lugar onde se forma um cálculo, pode-se denominar cálculo renal ou cálculo vesical. O processo da formação do cálculo denomina-se urolitíase (litíase renal, nefrolitíase).
Como exemplo da incidência desta perturbação, é interessante saber que, nos Estados Unidos, todos os anos, aproximadamente 1 em cada 1000 adultos é internado no hospital por causa de cálculos nas vias urinárias. Podem formar-se cálculos porque a urina está saturada de sais que podem produzi-los, ou porque a urina carece dos inibidores naturais deste processo. Aproximadamente 80 % dos cálculos são compostos de cálcio; o resto é composto de várias substâncias, como ácido úrico, cistina e estruvite. Os cálculos de estruvite, um fosfato duplo de amónio e magnésio, também se chamam cálculos por infecção, porque se formam apenas quando a urina está infectada.
O tamanho dos cálculos pode variar desde muito até outros de 2,5 cm de diâmetro ou mais. Assim, existe o chamado cálculo coraliforme, que pode adoptar a forma do bacinete renal e dos seus cálices (os tubos que drenam no seu interior) ocupando por completo estas estruturas.

 

Hiperplasia


Na Hiperplasia Prostática Benigna, como a glândula cresce principalmente na porção adjacente à uretra, interfere com o fluxo de urina que vem da bexiga. Como resultado, a bexiga tem que fazer maior esforço para esvaziar a urina de seu interior.
Com o passar do tempo, este esforço extra faz o músculo da bexiga ficar fraco, o que impede a urina de ser expelida completamente, deixando resíduos que predispõem à infecções urinárias.