Cirurgia Robótica

Página Principal / Urologia / Próstata / Cirurgia Robótica

Cirurgia Robótica

Cirurgia robótica ou cirurgia assistida por robô é um procedimento cirúrgico onde o médico opera através de um console tipo joystick. Este tipo de cirurgia foi desenvolvido tanto para melhorar a capacidade dos cirurgiões realizando cirurgias abertas, quanto para minimizar o impacto em cirurgias minimamente invasivas. Nos Estados Unidos, no final de 2011, havia cerca de mil robôs cirúrgicos em atividade.
Hoje no Brasil existem dois no Rio de Janeiro, e 4 em São Paulo (nos hospitais Nove de Julho , Albert Einstein, Sírio-Libanês e Oswaldo Cruz).

Hoje em dia com a plataforma DaVinci Si - o equipamento robótico da Intuitive Surgical estudos em telemedicina já se encontram em fase avançada o que possibilitará em breve a realização de procedimentos cirúrgicos a distância com alguém mexendo no robô in loco
Cerca de 80% das cirurgias robóticas são feitas por doenças ligadas à urologia e 20% pelo restante das demais especialidades médicas. A plataforma foi desenvolvida para cirurgia cardíaca para o procedimento de troca valvular, porém teve seu uso estendido à diversos outros casos cirúrgicos, a partir da urologia, através da prostatectomia radical. Vale ressaltar que hoje em dia, em mãos de cirurgiões habilitados e experientes, quase todas as cirurgias urológicas podem ser realizadas pela técnica robótica. Usando o Sistema Cirúrgico Da Vinci para uma cirurgia de Prostatectomia Radical ( tratamento do Câncer de Próstata), por exemplo, são feitas seis incisões (de 0,5 cm a 1,0 cm) no abdômen do paciente que permitem a inserção de hastes de aço inoxidável. As hastes são mantidas no local por quatro braços robóticos. Uma das hastes é equipada com uma câmera, ao passo que as outras três são equipadas com instrumentos cirúrgicos capazes de dissecar e suturar tecidos. Ao contrário da cirurgia convencional, esses instrumentos não são tocados diretamente pelas mãos do médico. Há poucos metros da mesa de operação, no console de controle, o cirurgião olha no visor para examinar as imagens em 3D, enviadas pela câmera no interior da paciente. As imagens em 3D, mostram o local da cirurgia e os instrumentos cirúrgicos instalados nas extremidades das hastes. Controles similares a joysticks localizados logo abaixo da tela são usados pelo cirurgião para manipular os instrumentos cirúrgicos. Cada vez que um dos joysticks é movido, o computador envia um sinal eletrônico para um dos instrumentos, que é movimentado em sincronia com os movimentos das mãos do cirurgião.